O prisioneiro do castelo

Saberia decifrar todos os ensinamentos que estão presos nas masmorras do castelo, não fosse a minha perspicácia de um algoz que busca a sua presa? O segredo está escondido lá, os espectadores que esperam por ele aguardam ansiosamente por seus mistérios.
Consegui entrar um dia no castelo e me deparei com situações muito conflitantes. Nele, mas especificamente em sua masmorra, apenas um candelabro aceso com velas mofadas, e um prato com um pão velho a espera que seu prisioneiro se alimentasse.
Na verdade nas masmorras, estão presas todas as amarras das nossas consciências. O pobre prisioneiro sempre esperou que algo o fizesse um mártir, e para isso acontecer, ele teria de morrer. Mas intencionalmente a sua prisão fez com que fosse evitada essa situação.
Portanto o prisioneiro do castelo  definhou até a sua morte natural, quando todos já o haviam esquecido, envelhecido e com o corpo carcomido por três décadas aprisionado. Não, de fato a condição de mártir foi roubada dele, assim como a sua liberdade.
Oremos pela fé que emana nos corações das pessoas boas. Nem sempre na vida conquistamos os nossos objetivos, mas talvez estejamos aqui apenas para plantar sementes. Sementes que semearão um bom recomeço para os beneficiados.
Nossa missão será sempre essa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s