Ela: a desgraça da…

Por quanto tempo mais a arena da minha mente não vai parar de me deixar atordoado com meus conflitos íntimos e impenetráveis por qualquer pessoa que seja?

Parei para ler, um parágrafo imenso sem nenhuma vírgula…

É a eletricidade pura que está correndo nas minhas veias. Pulso adrenalina, bebo do estimulante para combater a letargia de ter acabado de acordar!

Tenho sim, a plena convicção de que o universo é infinito, existem vários universos paralelos, e com a simetria idêntica à da raça humana.

Pois a consciência perpetua!

Ela sempre divagará por esse universo cheio de atalhos para se chegar no infinito!

Pelo fim da madrugada, evoco os primeiros raios de sol, para poder acreditar que a Terra é azul, e que apenas passamos por um momento de pequena turbulência interna.

O mundo precisa de tantas coisas, a esse nosso planetazinho ainda falta aprender tantas lições para saber o que é um hecatombe de fato?

Sim, eu tenho otimismo e força para lutar por muita coisa, mas continuo sendo um eterno pessimista.

Quando a palavra é: humanidade! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s