Datas, datas, datas…

Receber visita de amigo verdadeiro é fantástico. Estava eu com minhas  demandas a fazer e um amigo da época de ensino fundamental me ligou, dizendo que havia saído de uma reunião com o chefe, e que era perto de onde eu morava.

Era lá, na famosa praça de Casa Forte, onde moro na frente. Conversamos meia hora, pois ele teve já outro compromisso, e voltei  para as minhas demandas.

Me deu vontade de escrever e eu estou aqui fazendo o tal.

Hoje já é sexta feira, Dios Mio como o tempo passa rápido?

Hoje para mim é um dia emblemático. Estou com as emoções transbordando pela representatividade desta data.

Daí me vem o meu questionamento dos homens em darem tanto valor a datas.

E olha que a todo instante é uma data nova. Nem sei a de aniversário de muitos dos meus 11 sobrinhos?

O Facebook é que me avisa!

Então eu penso que não dou mais valor a tantas coisas em relação às datas?

Nem fico entusiasmado mais com natal, ano novo, meu aniversário. Sim, é gostoso ler as mensagens de carinho que os amigos mandam para mim. 

E só isso.

Mas óbvio que não deixei de comparecer ao aniversário de 70 anos da minha mãe. Mas como não dou valor a datas, fiquei três horas conversando com um Tio que mora fora, e que nos damos muito bem.

Apenas isso. Sim, posei para algumas fotografias a pedido da minha mãe.

Tudo bem, o que importava era que minha amada mãe estava muito feliz nesse dia. Mas eventos de menos importância, me convidam e eu não vou.

Sou anti social!

Prestigio os escritores pernambucanos, e artistas em geral, comparecendo ao evento de lançamento de livros,  vernissages, como também a apresentação musical dos músicos que conheço.

Essas são datas que eu vou para curtir. Vou para prestigiar também, como se eu estivesse trabalhando.

Sim, mas para quem vive e trabalha no mundo cultural, tenho que fazer o marketing! Às vezes encontro um ou outro amigo em comum.

É o que eu gosto de fazer em relação a datas!

É o que eu sei fazer!

Portanto aos que não me encontrarem em um casamento ou uma formatura, como também aniversários de parentes, peço desculpas!

Também não vou à enterros, tenho TOC e fico desequilibrado emocionalmente quando vou.

Vou à missa se sétimo dia.

Mas o mote é datas, portanto quero viver minha vida pacata, de muito trabalho evidentemente, porque não passo o dia parado.

Trabalho, com muita eficiência, e que a partilha tenha servido para alguém.

Obrigado, nobres seguidores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s