ST: um militante incansável!

Vamos lá, a vegetação está aí com todas a suas mágicas fórmulas de cura. Pois na verdade as medicações vem das ervas que os especialistas pesquisam.

Eu gosto muito de ver um cogumelo.

Acho lindo!

São fofos, são alucinógenos, são coloridos, são mágicos!

E eu aqui na frente da televisão escutando “Lounge.”!

Pra variar não é?

Sempre somos atacados por situações que nos causam prazer. Descartamos umas, ficamos com outras, mas o bem da verdade é que o melhor seria não ter nenhuma.

Como já falei, eu tenho a síndrome de Tourette.

E tomo 4 medicações controladas, apesar de achar que poderia apenas tomar duas.

Portanto descartei uma quinta substância, e agora estou começando o meu desmame para ficar completamente livre de duas outras substâncias que tomo.

Sou um guerreiro. Trabalho em prol da síndrome.

Escrevo livros sobre ela.

Milito!

Sempre difundindo, porque a palavra de ordem é DIFUNDIR, SEMPRE!

Fico muito satisfeito pela procura das minhas obras sobre Tourette.

Dos meus seis títulos, dois são sobre Tourette. Um, minha autobiografia intitulada “A maldição de Tourette“, versão adulta.

Escrevi e publiquei em novembro do ano passado “Gilles“, que é um livro infanto juvenil que fala da síndrome.

Bullying, preconceito voltado para a ST, amizade, respeito, honra.

Uma bela estória que os leitores estão adorando.

ATACANDO NO ENSINO FUNDAMENTAL!

E olha que não é só para portador ler. É para a sociedade em geral, para que fiquem sabendo que nós existimos, estamos sofrendo, o Estado tem a obrigação de nos olhar!

Não estamos nem inseridos na seleção de cotas?

Esse Brasil é uma desgraça mesmo.

Isso que acabei de falar, não tem cunho político. Apenas constato uma realidade, porque em todos os países do mundo, do primeiro mundo, para ser mais específico, as coisas são diferentes.

Aqui no Brasil apenas pouquíssimos profissionais estão dominando e fazendo muito dinheiro com a doença.

Porque deveria ter uma cadeira nas faculdades de psicologia e psiquiatria que tratasse do assunto.

E o SUS?

Estão preparados?

Piada…

Vamos depender do CAPS?

Não me canso de falar sobre o tema, apesar de todos saberem que sou romancista e que escrevo outras estórias também, óbvio!

Mas milito fervorosamente.

Difundo!

Que fique aqui registrado a minha indignação com a classe médica psiquiátrica, a sociedade que não está preparada para lidar com o assunto!

Assim Seja!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s