O pulsar vindo do branco gelo

Olhe para a parede e fale…

Se não tiver outra coisa a ser feita, está esperando o que?

Vivo refletindo muito como todos sabem. Eu acho que peco pelo excesso de fluxo de pensamento.

E é nela, na parede branca, que eu observo todas as verdades absolutas em que eu estou me projetando como um intelectual à beira do abismo.

Vivo, vivo sim.

Intensamente!

Estou agora em harmonia com minha própria vida.

Distante de tanta coisa que me faz mal.

Seres humanos, lógico.

Mas com o passar do tempo, vislumbro também que tem muita gente do bem ao meu lado.

Mas é preciso saber até onde elas podem te ajudar.

Respeitar os limites de cada um…

Não queria acabar agora, portanto puxo um mote: existiria vida mais monótona do que a de uma pessoa que não se questiona?

Não, certamente que não!

O questionamento é o que pulsa em nossos corpos, mentes, auras espectrais!

E eu vou catando os pedaços de nada, migalhas de neurônios em fase de metamorfose.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s