Alguns aspectos sociais relevantes

Bom dia.

Na verdade quem busca respostas as acha.

E muitas vezes para se buscar respostas a pessoa tem que estar disposta a buscá-las sozinha.

Sim, às vezes é preciso ficar só!

E sozinho vai-se ao encontro delas. A estrada pode ser muito longa, mas o tempo que temos, tem que ser suficiente, pois só há ele…

Basta a pessoa observar que a coletividade, o que se pode mais uma vez se inserir a palavra: sociedade, cega os olhos de quem as busca.

Porque em estarmos inseridos na sociedade, batemos o ponto dos nossos empregos durante a semana, chegamos em casa cansados e “estafados“, transporte público, medo da violência, e não temos forças sequer para tomar um banho, muito menos jantar.

Acordamos de madrugada, morrendo de fome, sentindo a sujeira no corpo, e daí nos alimentamos, vamos ao chuveiro e quando olhamos no relógio: transporte público novamente.

E assim vamos seguindo essa rotina até chegar o tão sonhado fim de semana.

Viajar nas férias?

Só com passagens compradas oito meses antes, na super promoção, com conecções maravilhosas de seis horas em aeroportos “mequetrefes.”.

Voltando ao final de semana, ele não chegou ainda, portanto quando chega este tão suado e aguardado fim de semana, nos vemos vitimados a ter que repor, com a caneta e o caderno nas mãos, muitas vezes só nos produtos em promoção, e nos privando de muitas coisas da alimentação familiar, ou seja: ir fazer supermercado economicamente.

É o tempo que temos para limpar a casa, lógico, pois em tempos do “agora“, somos nós quem temos que arrumar as nossa casas.

E daí sobra um tempinho para assistir aos nossos times de futebol na TV, que perdem de novo, “tudo bem, não vou perder a garra de continuar por uma simples partida de futebol“, e geralmente como os jogos são sempre aos domingos, é acabar, e já ir se preparando para a segunda feira.

No meio deste final de semana, temos que encaixar um espaço para estar com os “seus“? Sim, com os “seus“, aqueles que não escolhemos para conviver antes de vir ao mundo, e eles que temos que suportar para o resto de nossas vidas.

Independente das diferenças, porque os “seus“, pensam e agem competentemente diferente de você, e o silêncio é a melhor arma nesses momentos.

Mas os “seus” tem suas famílias, e cada vez mais as pessoas vão ficando isoladas.

Os amigos que possuem idéias compatíveis com às suas, também estão nesse jogo, e com suas famílias também para administrar, portanto não temos tempo de pelo menos um encontro por semana, de meia hora, para podermos de fato sair da atmosfera social sufocante, entrando numa catarse de ideias, pois dois que pensam iguais são um, e esse encontro vai ficando para a outra semana, e a outra, e talvez em um mês ou até mais que isso, a pessoa consiga essa meia hora de paz.

Portanto temos que estar inseridos nas ferramentas de suporte à sociedade, e a própria sociedade oferece, ou seja: profissionais da área de saúde mental!

Acompanhamento psicológico!

Acompanhamento psiquiátrico!

Pois nessa roda viva precisamos de acompanhamento profissional adequado, pois caso contrário a corda arrebenta para dentro do juízo introspectivo, e uma vez isso acontecido, o corpo desequilibra e é quebrada uma peça da engrenagem social.

Seu cérebro!

Vai demorar para consertá-lo, pois um laudo médico juntamente com uma cartela de antidepressivos, será necessário para consertar esta peça.

E tome mais grana!

Realmente, não suporto este mundo!

Esta dádiva de ter nascido, de sentir o oxigênio entrar nos pulmões e cérebro, não são suficientes para me trazer felicidade. 

Porque é ele que me faz dizer: estou VIVO!

Dinheiro para o sonhado Show de Caetano ( nem sei porque falei nisso de novo, pois o show já acabou, foi a dois fins de semana atrás ), não tem.

Dinheiro para ir em um restaurante comer o delicioso e tradicional filé ao molho madeira: NÃO TEM!

Ok, nos adaptamos, no final nos resta uma grana para um pastel e um refrigerante na esquina de casa, ou se estiver fazendo sol, uma hora deitado em cima de uma “canga“, embaixo do verde de uma bela árvore, em algum parque da cidadeé o que nos resta.

Vamos à luta!

Falo isso AGORA, sete da manhã do sábado.

Sexta foi ontem…

Temos dois dias ainda para tentar respirar um pouco: não esquecendo o supermercado e a limpeza da residência ao qual moramos!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s