Solidão

Resolvi, a essa hora da noite, dissecar profundamente sobre a solidão.

Por que além de ser um tema complexo, existem milhões de tipos de solidão.

Passei a madrugada de ontem lendo um livro onde o mote central era um fim de um relacionamento. Pois bem, essa é uma versão de solidão: a doméstica familiar.

Porque quando não há diálogo dentro do seio familiar, se caracteriza imediatamente como solidão. Porque a solidão é justamente a falta de ter com quem dialogar.

Agora, por exemplo, veja como é complexa a solidão, e vou soltar para vocês decidirem se eu estou ou não na solidão. Estou só sim, na madrugada sozinho, na minha sala, ouvindo música. Sim, estou completamente na solidão. Porém estou agora digitando, e alguém irá ler quando eu postar, e isso de certa forma é um diálogo, e imediatamente quando chega uma curtida de alguém que segue o meu blog, e que tenha curtido o post, e existem vários noctívagos como eu, imediatamente, chega um e-mail para mim, dizendo até a pessoa que curtiu o meu post!

Mas para título de informação, tudo o que eu publico, chega imediatamente nos e-mails de todos os meus seguidores, e são muitos, portanto muita responsabilidade aqui! 

Estou sozinho?

Isso não foi uma forma de comunicação, mesmo que virtual?

Porque a pessoa que curtiu o que eu digitei, o post especificamente, demorou o seu tempo para ler, fazer as suas interpretações, e quando interagiu comigo, se estabeleceu imediatamente um diálogo. Pode comentar, só que eu tenho que liberar. Mesmo que dinâmico, curto.

Mas não foi uma comunicação virtual?

E a virtualidade é dinâmica!

Então agora eu pergunto a vocês: eu estou na solidão agora, neste exato minuto?

Bem, no meu ponto de vista, não estou.

Então já descarto este mote, levantado por mim, porque o papo aqui é solidão!

Existe de fato um polarização que se instaurou por essas bandas, que até pensamentos contrários, levam a pessoa à solidão.

E como o personagem aqui sou eu, falo dos meus exemplos. Por isso tudo que foi dito, afirmo com o coração convalescido: perdi uma família inteira.

Estou completamente só!

Isso sim é uma nova vertente de uma solidão sórdida, mas temos que aceitar essa situação, e não é o meu propósito mais falar disso, pois dói demais!

Apenas da solidão.

Porém mostrei mais uma variável da solidão.

Bem, me sobrou minha família mais que íntima,: a esposa e o Bruce.

Mas esse maldito sistema hein?

E como sou de raríssimos amigos, e trabalhado e nos encontrando só à noite, muitas vezes desabamos na cama e nem nos vemos no dia seguinte, porque um dos dois sai para o trabalho mais cedo, e porque apenas acordamos 15 minutos depois, mesmo neste íntimo núcleo familiar, um dos dois fica em solidão.

E sou eu, pois minhas demandas são internas na maioria das vezes, trabalho externo, mas com menor frequência, me resta o Bruce, e nossa comunicação, que existe, acreditem, porém ele não fala, portanto não existe conversa, diálogo, estou na solidão.

Só fim de semana mesmo.

Somos vítimas do sistema!

Então esta danada da solidão está aí espalhada em vários exemplos, que se eu for digitar agora todos os tipos e estilos que vierem na minha cabeça, escreveria uma Bíblia.

E aí, para sair da solidão, pois solidão para mim é justamente a falta de alguma forma de dialogar, um livro é uma forma de sair da solidão, de preferência um bom livro.

Como o de ontem aqui citado por exemplo.

E vamos dando nossos jeitos, soltando áudios via wathsapp, que não interessa quando a pessoa vai ouvir. Paciência, pode até ser no outro dia, mas quando ficar azul, saberei que foi escutado, e de repente pinta um de volta.

Outra forma de dialogar.

Porque estou insistindo: a solidão é não ter com quem dialogar.

Até uma pessoa totalmente sozinha na sua casa, mas falando ao telefone com alguém, esta pessoa não está só.

A solidão é exatamente não ter com quem se comunicar.

Não sei se deveria falar mais, acho que o texto ficou curto, mas consegui dissecar de forma concisa o assunto.

E que venha o amanhã logo, pois para mim essa é o pior momento do dia, a hora em que eu tenho que me induzir ao sono, que tem que acontecer, caso contrário, rodo perambulando pelo ap a noite inteira, pelo menos esperando dar três horas da manhã, que no fuso horário de 5 horas de diferença, acorda o meu amigo que mora na República Tcheca.

E aí a virtualidade está ofertada para todos, para realmente facilitar tudo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s