Três Vidas

 

* João Blas (Fotografia/Divulgação) Fez os desenhos artísticos na parceria, para o meu sexto título: o infanto juvenil GILLES. ARTISTAS PLÁSTICOS que encontramos e fazemos laços de empatia cósmicas e místicas, nesse meu trabalho de curadoria. São muitas surpresas que me esbarro neste mundo maluco e metafísico, na garimpagem, e agora meu orientador oficial das Biografias de Arte Contemporânea, para eu além da minha formação acadêmica, me especializar no que ele entende necessário. Parceiro total e absoluto! Pois está generosamente me ofertando conhecimento.

Adoro falar do metafísico. Da consciência que perpetua, dos universos paralelos, do Kardecimo e toda a sua excepcionalidade como a mediunidade.

Eu adoro buscar respostas. E sim, se acredito na consciência que perpetua, tenho certeza que meu intelecto migrará para outro cérebro, em um mundo paralelo, ou até muito distante. Na concepção de um humanóide ( duas pernas, mãos e dedos, e ereto ).

Já em um post anterior, eu falei desta situação de universos paralelos, não quero ser repetitivo. O mote aqui, pois surgiu uma variável, pois como bem fala o título deste post, aliás o nome da obra do Artista, que já vou dando logo as técnicas e tamanhos para os interessados: 15x28, técnica soft pastel sobre papel Fabriano. Portanto a variável é exatamente no título da obra deste grande e estimado Artista Plástico, porque se eu falei que a minha consciência perpetua quando eu morrer ou “desencarnar”, na versão Kardecista, se ela irá para um novo cérebro, um humanóide, ela já está na sua segunda, terceira, quarta, ………………. um milhão de vidas?

O infinito cósmico já está em estado de redução, e o Big Bang que se expandiu, agora está encolhendo!

E olha aí as três vidas que de repente resolve-se nelas, uma situação de carma mesmo, uma situação familiar que já vem em processos de reencarnações consecutivas para tentar resolver os problemas, e de repente, em três vidas, três reencarnações, três consciências  perpetuadas, enfim, resolve-se.

Porque também o bem está agindo ao nosso favor, e tenham fé nisso. Pois se não me agarrar a ela, não sei como enfrentar o SISTEMA!

Mas esse nem é mote da variável, apenas uma palavra que odeio, e que de repente tenho que entender que sempre ela aparece.

NOJO!

Mas enfim, Três Vidas me inspirou para eu dissertar sobre todos esses aspectos, pois acredito no Poder Superior, e é da forma como cada um o concebe, portanto é DEMOCRÁTICO!

E o conheci numa sala de AA, onde além da alta sociedade, estão sentados lá nos bancos das salas de reunião, mendigos e moradores de rua.

E lá, todos tem um compromisso em comum: ALCOÓLATRAS QUE DIALOGAM E SAEM DE LÁ ESPIRITUALIZADOS E COM FORÇAS PARA RESISTIR!

E lá conheci a FILOSOFIA DOS 12 PASSOS, e que serve para tudo na vida.

Em primeiro lugar: um dia de cada vez.

Controla hoje minha ansiedade, o alcoolismo já metralhei!

O que já foi feito esqueça!

Não adianta se arrepender do que já foi feito, dos que você magoou, dos riscos que você correu numa atitude precipitada ( isso é só para alcoólatras, pergunto? ).

Seguir sempre em frente e ter CORARAGEM PARA MODIFICAR!

E ainda entendi num texto do meu amigo “espiritual”, o escritor e intelectual, altamente espiritualizado, o Renato Candemil, dos 20% das causas e dos 80% das consequências.

Mas se acredito na consciência que perpetua, e migra para outras mentes de humanóides, e talvez em universos paralelos ou até outras imersões cósmicas?

Talvez levando até a minha Tourette junto….e acredito que o bem está agindo ao nosso favor, por saber que sinto energias, fico fraco quando as energias de uma má pessoa ( como um entregador de água mineral ) entra na minha casa, e quando sai, fico fraco e combalido.

Tomo logo três copos de água gelada.

E procuro respostas.

E quem as procura acha.

E eu as acharei.

Ficarei em março numa cidade espírita, de 1.500 habitantes, no Serrado goiano, e tenho evidentemente uma grande lista de perguntas e questionamentos, para procurar, e sei que vou achar.

Quero uma carta psicografava da minha Avó Paterna, que era médium e psicografava, e mandou meu primeiro presente: um quadro. Pintava excelentemente bem. Morava no Rio. Chegou das mãos do carteiro, tinha 7 anos, estava todo empacotado e uma carta carinhosa: para o meu amado neto Gilbertinho!

E está aí, pregado na minha frente, na parede da minha sala.

Morreu quando tinha 14 anos, não a conheci de fato, morava no Rio, mas sempre soube que ela está em seus pensamentos mandando fluidos positivos para mim, de onde é que ela esteja neste universo místico e metafísico!

Como eu queria poder um dia organizar uma Vernissage para ela… milhões de quadros belos e fantásticos, espalhados nas paredes dos seus três filhos: (evidentemente, em todas as paredes da casa do  meu Pai, os dele). Mas eu tenho este, e posteriormente ela me mandou um menor, eu já crescido e ela já com o câncer, que a levou, sim, para um lugar mágico!

Vovó Beatriz, eu agora é quem mando energias para você tá, acho que preciso retribuir tamanha generosidade….

O que quero que ela me fale, aí, me desculpem, é ARQUIVO CONFIDENCIAL!

Acho que com uma boa Arte e nome da Peça, dá para refletir a Arte da Escrita com a Arte Visual, e se desenvolver motes, que é padrão dos meus textos.

Deu um bom mote de raciocínio, concordam?

Vou ficando por aqui.

Amém!

Assim Seja!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s