De portador para portador…ST!

Não meus queridos irmãos em Tourette, não me esqueci de vocês.

Tenho me concentrado muito em atividades exaustivas. Não posso mais me dar ao luxo de parar. Isso evidentemente que me levou a ter surtos e delírios, pois tenho que sempre estar me reprogramando mentalmente.

E essa reprogramação é justamente o de ter que volta e meia, ir a mais um Psiquiatra, pois como sabem, uma cabeça que vive com o tormento da doença neuropsiquiátrica, precisa sim, de reajustes.

Essas danadas dessas doenças assessorias à ST é que problematizam tudo. O meu TOC é violentíssimo por exemplo. Não tenho medo de dormir, tenho na verdade medo de como vou acordar.

Aliás, esse sono é outro grande problema da doença, pois possuo o distúrbio do sono também.

E toda uma séries de outras que considero o “pacote de grego”, que é o que justamente vem junto a este maldito distúrbio.

Sim, sempre nos tempos livres, quando realmente me dá aquela canseira, é que me sinto no direito de refletir. E acreditem, diariamente, sobre a nossa causa, a nossa MILITÂNCIA.

Tenho acompanhado de perto, penso muito, reflito muito. A tão sonhada lei está difícil, mas cenários mudam em apenas 4 anos, novas tendências também.

Documentei em vídeo uma palestra que dei para uma Universidade de Psicologia, do sexto ao oitavo períodos de alunos que queriam conhecimento. E já assisti várias vezes.

Daí me veio à mente uma pergunta de uma aluna, quando havia levantado o questionamento do respaldo do “laudo.”!

Sou de uma época remota, de fato sou de um tempo onde não se existia a palavra bullying, queria que soubessem que daqui a um mês farei 48 anos, portanto sou de 1971. Diagnosticado aos 26 anos e controlei 80% dos meus tiques nervosos aos 31, o que já foi uma grande evolução, devido ao fato de que realmente eles me deixaram sequelas imensas.

Lembro-me desta pergunta da aluna… o “laudo.”!

Vos respondo: acreditam que eu metralharia todo mundo com ele, na primeira gozação, na primeira vez que me fizessem a primeira chacota?

Olha, na terceira série primária, uma professora de matemática jogou um giz em meus olhos, pois ela se irritava com meus tiques. Primeiro foram as torturas psicológicas que ela fazia em mim, sempre ao começar a aula, puxar um chocolate de dentro da bolsa, e dizer ao começar as suas aulas: “Olha Giba, se não fizer nenhum tique nervoso, eu tenho esse presente aqui.”.

Pior, pediam aos meus colegas me observarem, quando se virava ao quadro negro, e isso de fato era um absurdo!

Na verdade nunca cheguei a degustar este saboroso néctar do chocolate.

Mas o pior, foi num descontrole da “descontrolada”, ela atirou um giz nos meus olhos, e ardeu, e fui ao banheiro chorar.

Olha que absurdo?

E o que mais ouvi durante todos esses anos de MILITÂNCIA, foi justamente o de portadores que não querem mais sair dos seus quartos, vitimados pelo “bullying”, e daí os digo sempre: “gente, vocês tem o respaldo de um laudo?”.

Ou acham que seu tivesse este laudo na época, eu não a demitiria na hora?

Aliás, eu teria metralhado todo aquele colégio da burguesia do Recife, na primeira gozação que sofresse: LAUDO NA CARA!

Mas mesmo assim, me qualifiquei, segui em frente, por isso dou o maior valor ao diploma que possuo. Pois enfrentei tudo com coragem, e nunca desisti de sonhar.

E mesmo hoje, eu tendo me qualificado, SEM O LAUDO, essa sociedade ainda cospe na minha cara?

Gente, eu não sei de onde vem essa força interior minha?

É justamente esse o diferencial do laudo à que me refiro.

Como eu gostaria de o possuir…

Meus sonhos foram ROUBADOS!

Eu sou completamente sequelado?

Mesmo agora, ao digitar essas linhas, essas lembranças estão vivas na minha cabeça, são pesadelos.

Lutem, persistam, vocês, no mundo de hoje, tem esse diagnóstico, é tão mais fácil, concordam?

Ou menos difícil…

Sim, esse LAUDO teria sido um grande diferencial na minha vida.

As lembranças estão vivas, e tenho certeza de que muito até.

Esta incompatibilidade de sensibilidade que possuo, me destrói por dentro. Essa coragem interior, me deixa “narcísico.”.

Mas este texto é direcionado só a nós portadores ST.

A vida é dura, muito dura.

E eu possuo hoje este laudo.

E as pessoas ainda cospem na minha cara….

Anúncios

Um comentário

  1. Vivi tb isso amigo. Hj seria mais fácil enquadrar essa marginal q se diz professora. E c certeza uma professora de merda eespero q ja esteja no inferno pagando… Conte comigo. Cesar ferraz.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s