Madrugada com o matrimônio do amor

Olá hoje é sábado.

Um dia de estar do jeito que gosto.

Ouvindo música: New Rock a pasta do agora.

E com essa madrugada inteira para brincar de virtualidade.

Sim, e exercer este exercício literário virtual, coisa que faço desde 2006, e diariamente, desde 2012.

Sou versátil, gosto de brincar com tecnologia, as testando, depois do advento de um microcomputador que ganhei do meu pai, que desde celular ( como o chamam ), pega o meu transporte, passa e-mail, tem fotos a anexar e enviar, tem comuncação via wathsapp, máquina forográfica e câmera de vídeo, na verdade, tem muita coisa boa nele a se aproveitar.

Aqui são 23:13h do horário de Recife.

Ou dormem, ou estão enchendo as caras nos bares ou estão em eventos culturais ou em motéis.

Bem, assim penso na minha vida de união diária há seis anos e quatro meses, e pela vida que levei, e que o destino me pode colocar nesta rota de novo.

Não é o que todos gostam de fazer nessa época?

Fins de semana, todos os dias da semana, sim, sem esquecer dos restaurantes e no período de carnaval ( odeio ), dias de sábado é isso para os não casados.

Mas nem quero falar e casamentos e relacionamentos, muito menos o meu, apenas quis dizer que hoje era um sábado, agora: 23:18m.

Como não tenho mais pudor em falar do meu tabagismo.

Fumei um cigarro, não pensando em motes que poderiam dar variáveis aqui no Post, depois da introdução, mas de fato escutar uma bela música do Hadiohead que foi executada.

Estou de volta, quero o mesmo é estar livre e solto, alegre e com fluidos para mais uma maratona. Dormi pela manhã, tarde e noite, quando acordei, era nove e meia da noite.

Daí percebi que talvez hoje eu vare a minha solitária madrugada.

É o que eu mais gosto de fazer fim de semana mesmo?

Dia de semana é uma correria descomunal!

Quero mais é descansar, e ganhar dinheiro, pois trabalhei ontem também e se for preciso amanhã.

O sistema.

Ele de novo, que temos que o vencê-lo, e mais uma vez que fique claro que quando me refiro ao sistema, é pagar os boletos em dia, colocar o de melhor na sua residência.

E o sistema acaba matrimônios?

Talvez matrimônios sejam sólidos?

Amigos?

Parceiros?

E eles durem uma eternidade, a eternidade, se ambas as partes assim o quiser, independente de levarem uma vida junta ou não.

São situações aos mil, de amigavelmente os cônjuges resolvam não se divorciar, por uma pensão, por patrimônio permanecido, por tantas coisas.

Não é o contrato social?

Não é Amor?

Daí surgiu este mote: matrimônio.

Acho que disse um pouco, pois desprovido de preconceito a tudo, incluindo orientação sexual, sou hetero, e quando me casei, pedi o conceito da palavra “casamento”, para os selecionados, e cada um deu uma versão.

Bem. acho que eu acabei por dar a minha.

E que sirva para tudo o que se refere a: relacionamento com amor e continuidade, grande, sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s