Rancores

O néctar está chegando ao fim.

Não adianta ainda agradecer o perdão da humanidade, pois a humanidade ainda não te perdoou.

Continuas vitimado por horrores e sequelas, medos e angústia.

Orgulho ferido para uma simples sociedade.

Agora eu sei, de nada vale uma cova rasa, temos passar mesmo por provações imensas na sociedade. Ela machuca, bate, esbofeteia, e ainda não te pede perdão.

Ela não te quer.

Vais aguardar até quando?

Melhor te induzir ao sono, o sono dos justos, pois teu senso de justiça sempre foi o mesmo, desde o nascimento, até agora.

E o rebote de tudo isso pode de fato ser uma bola de neve, mas também pode lhe trazer paz.

Paz de espírito.

É o que precisas?

Não encontraste antes?

Não, optasse por viver, por amar. E depois por ser sóbrio. E daí sim, com a serenidade atingida encontraste a dor…a ferida….o pus do mundo.

Cambaleantemente, vais de encontro a um túnel onde é inesperado a sua diretriz. Será que saberás se orientar onde dobrar?

Esquerda ou direita?

Não dá, realmente não dá.

As situações preocupantes mesmo agora são consigo e com seu juízo. Você está cuidando de si, não alimente rancores.

Desfrute do mel da serenidade, seu néctar de sons e vozes que te fazem bem, certamente te fará uma pessoa melhor ainda quando os mistério das substâncias penetrarem teu organismo.

Poderia ser mais?

Não, não poderia…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s