Rapa Nui

Vamos lá, o fato de mais uma vez a madrugada me pertencer, não quer dizer que as minhas atividades fiquem puramente literárias virtuais.

Posso de repente, tirar algumas fotografias artísticas, das várias peças de arte que possuo na minha residência.

E sabe que tenho feito muito isso ultimamente?

Mas o certo é que é uma terapia, onde cada peça representativa, vai para efeitos digitais, e depois de organizadas numa temática visual que me remete ao místico, com energias Cósmicas e Virtuais, vou dando seguimento à madrugada virtual.

E entre uma fotografia e outra, solto um Post.

Vou fazendo a minha terapia particular, e desde já me comunicando com os noctívagos, e olha que são muitos.

A PARTILHA, sempre ela, feita com maestria.

Vou transitando e vagando introspectivamente, sob os efeitos do Delírio Místico, com as combinações antipsicóticas, e vou de fato levando ao pé da letra a nova combinação medicamentosa.

As pessoas hoje, praticamente todas, estão utilizando algum tipo de medicação controlada, seja tarja vermelha ou preta.

Será que esse mundo está acabando com as mentes humanas?

Estariam elas todas sequeladas, diante de tantos questionamentos em elação a maldade visceral nitidamente notada por mim?

Vamos nos desenrolando por aqui, espero de certa forma estar contribuindo para uma ampla reflexão sobre o Existencialismo Humano.

Este é o mote que sempre me remete a profundas reflexões.

Sou filho do Psicodelismo, adepto de Raul Seixas, Metamorfose Ambulante, tatuado GITA na fonte da Sociedade Alternativa no braço, na cor do laço turqueza, representativo da Síndrome de Tourette.

Isto é simbólico…isto mostra a minha essência.

“A loucura sã e convicta do sábio psicodélico”, assim começa o intertítulo do prefácio do escritor baiano Bernardo de Almeida, no meu quinto livro, intitulado: A DISSERTAÇÃO DA MINHA LOUCURA. A sua sabedoria em me dissecar, me honra por entender que na verdade, a obra fora escrita por quatro mãos.

Falo da minha loucura, mas ele de fato DISSERTA da minha loucura, prefaciando um livro que ultimamente não canso de reler.

E vamos por aí, livre e leve. Solto como um reflexo de felicidade que inunda, que é sabido e entendido por mim, que estou sim, no caminho certo.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s