A dor…

da série REFUGIADOS – Zelito Passavante

Admito que o mundo esteja caótico demais, ao ponto de não podermos estar seguros nem na Suíça.

A dor existe lá também…a dor do tédio…pow, tudo funciona direitinho, nada de errado?

E mais um pula do décimo primeiro andar.

Aqui nem precisa pular, é só entrar numa farmácia ou numa lanchonete, e ainda um banco para ser mais “blindado”, e o inesperado sempre acontece.

E os REFUGIADOS de Passavante passam por outra dor, e essa dor é crônica e letal, mais venenosa que veneno de rato.

É a dor da tragédia.

Porque uma tragédia envolve vários sentimentos e tipos de dores.

Eu mesmo tenho as minhas dores, e sei que vocês sabem exatamente as dores de vocês…são tantas, não é?

Procuro sempre ficar solitário, no meu canto, as sentindo em silêncio durante algum tempo, depois levantar a cabeça, e ir à luta!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s