O pântano da colheita

A morte.

Consumada.

Propriamente dita.

A morte por dentro…melancolia…depressão?

Diria que seria tolo o suficiente para admitir que tamanha falta de bom senso em relação a ela, nos trazem muitas vezes à prisão…a das “amarras mentais.”.

Um bom piano para que as suas notas intensifiquem tudo o que é de amargo no momento.

O engodo.

O enjôo.

Não sei se da vida, se do meu corpo, se o meu corpo.

Mas independente, nos aprisionamos dentro de uma garrafa, e o mundo mágico do “sonhar” dá um pontapé em você.

Sou uma vertente de um segmento que não tem tendencia. Tem sim, escola.

E os entendedores entenderão, pois tudo que nessa vida fiz, foi plantar.

É hora da colheita…mas não sei se quero desfrutá-la.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s