Ametista

As cores influenciam tudo em minha vida: o meu humor, a minha desconfiança, o meu “ser”, a minha pura essência.

Mas nessas transições de cores, lembrei-me da cor do feminismo.

Isso não é um Post para falar de feminismo, apenas quis fazer um comparativo à cor.

Na verdade eu queria dissertar sobre a espera, a responsabilidade, a prudência em saber que existe alguém neste mundo que depende de você.

Emocionalmente, para proteger mesmo, um ser especial, cujo o meu limite de responsabilidade para com ele, é quase patriarcal.

Este mundo é cheio de armadilhas, este mundo é perigoso demais.

Pessoas bem intencionadas para determinadas coisas acabam sendo “bad”, e isso eu percebo com muita nitidez.

Mas estamos passando o tempo, estamos dissecando um mote que inclui muitas variáveis, mas queria ressaltar: o da responsabilidade com o próximo.

Portanto amo às vezes o mundo, assim, tão controverso como só ele pode ser, tão incrivelmente cheio de surpresas e situações inusitadas.

Caminhemos juntos rumo ao inusitado!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s