A evolução da cura

Estou mantendo uma vida em preto e branco?

Não!

Estaria eu em depressão?

Não!

Apenas pequenos momentos de sinfonia, umas doses de ansiolítico, e uma cura já em estado evolutivo.

Agora Rachmaninoff apenas na altura média, meu bicho de estimação também anda mais calmo, meu filho por assim dizer.

Ele é o meu espelho, o meu estado evolutivo, o meu pico de altos e baixos. Ele, fundamentalmente, é o meu espelho.

É o meu reflexo demasiadamente sombrio e de luz.

Os paradoxos do animal e do ser humano.

A amizade que se compreende e se completa.

Paz no lar, paz no lar. Isso é fundamental, e estou equilibrado para isso.

Uma vez estando em letargia interligada com o intelecto que não cala, a minha criatividade brota, e brota como as águas internas do cacto.

Vamos saber semear o amor, vamos saber dialogar, nem que seja em uma tela de laptop, nela eu dialogo bastante.

Acabei de receber aplausos de um Post anterior?

Estão vendo?

Existe um elo nisso tudo, e já estou quase lá!

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s