Sobre (vivo)

Uma rica e saborosa salada de frutas.

Congelante tamanho o seu sabor, em néctar colorido, em néctar que só as abelhas abstraem.

Vou sossegado pelas andanças, do cume ao deserto inóspito das geleiras completamente fluidificadas pelo aroma que já se fora.

Mais uma vez, a poesia está em metáforas, Posts também, principalmente os das ondas magnéticas e metafísicas, derivadas do Plutônio.

Agora, em detrimento de um colapso de idéias desassociadas, volto para o reflexo de quem eu fui, de quem eu sou e de quem eu serei.

E o meio termo é o que mostra de fato a realidade pura e absoluta de TUDO.

Porque eu sou.

E esse presente e cotidiano, que está inclusive no fluxo da respiração momentânea, é apenas um dia de cada vez, um segundo, um frame, uma respiração, oras.

O cão guia cala depois de um ataque histérico de latidos sufocantes, mas o amadurecimento de seus instintos, é quem me guiará a partir de agora.

Um brinde aos sonhadores, os sonhos são belos, os sonhos são os desejos não consumados.

Eu sonho, e sonho até demais da conta…mas eu sobre (vivo), um dia de cada vez.

E sigo, mantendo-me simples, sempre com as primeiras coisas, em primeiro lugar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s