Mahler

A primavera vem aí.

Primavera nordestina.

O inverno está acabando, e com ele lavo todas as mazelas do meu corpo purificado e santificado pela água benta.

A hóstia divina já experimentei…um padre já me recusou também.

Mas do coquetel já provei várias vezes.

E seu gosto etilizado pode ser servido sem álcool.

É chegada a primavera, e com ela que os ventos tragam mais condições aos oprimidos.

Aos opressores o perdão.

Porque na divindade, o que mais vale é a silueta da fraterninade, da IGUALDADE, e liberdade.

Portanto provarei meu coquetel sem álcool.

Ele sim, trará o néctar das flores, daquelas, flores belas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s