A imunidade do pensar aprisionado

O peregrino sabia de todas as armadilhas, e se safou de várias, porém apesar de ter “escapulido”, sabia que deveria prosseguir.

Sua essência jamais teria valor se seu íntimo não estivesse difundido no seu sistema imunológico a força interior que sempre o acompanhou.

Por isso ele teve várias recaídas de assistencialismo mental, daqueles que entorpecem lícito ou ilicitamente, e desabou perante si mesmo.

O peregrino percebeu que ele era o seu maior inimigo.

E sendo assim, resolveu enfrentar a vida, olhando-se no espelho.

O espelho era o reflexo de si mesmo, portanto fez a sua barba, arrumou o seu cabelo, e rumou a mais um perigo iminente.

Mas o que não é perigoso na vida do peregrino?

O que mais ele poderia saber?

O bem da verdade é que o peregrino sabe de tudo, e sendo assim, ele aceitou todas as suas fraquezas, e imunologicamente ficou muito abatido.

Mas isso é muito pouco na vida do peregrino, pois a sua força é titânica, ele a possui e a tem.

O peregrino e suas aventuras, a maldição de suas emoções jorradas dentro de um litro de refrigerante.

Lacrado.

Preso a seus malévolos pensamentos.

Um “time” apenas para o peregrino se recompor…

Ele sempre sai do casulo mesmo, e sempre enfrenta tudo com muita coragem.

O peregrino acima de tudo tem uma coisa que muitos idiotas pensam não ter: VONTADE DE VIVER!!!

De viver aventuras e desventuras…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s