A odisséia do Peregrino

A fantasia do inconsciente coletivo tem de fato uma função inimaginável.

Digitar na brisa, refratar toda a massa cinzenta, a colocar num liquidificador, e só fica a colorida.

Portanto o peregrino vai de encontro com o amuleto VERMELHO, e sabe bem dos seus materiais benéficos, pois na sua transição para essa cor, ele saiu do laranja.

E o laranja é a cor do Psicodelismo.

Portanto o peregrino sabe bem como entender o seu trabalho e a sua obra.

O peregrino sabe que o homem é o produto de sua obra.

Quer colocar até no seu epitáfio.

O rubro é a sua essência.

O laranja foi uma fase…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s