O doce sabor da abelha

The Doors de fato é fantástico.

Digitar escutando Morrison cantar aos meus ouvidos, me deixa completamente fora do eixo da matéria assimétrica de uma vertente…mais uma parábola?

Nem quero entrar mais nas parábolas, elas são por demais insignificantes no momento.

Penso estar no bom caminho da alta conduta, como um bom predador de uma possível presa que por ventura cruze o meu caminho.

Não quero falar também do peregrino, ela se foi.

E assim a simbiose espiritual fica amena, o equilíbrio consegue chegar e atingir seu grau máximo de profundidade.

Não é difícil, é prazeroso e leva à várias reflexões.

Ou acham que isso não é FILOSOFIA pura?

E assim, suavemente, no lago encantado de onde surgiu a ESCALIBUR?

Amo Literatura Iglesa.

Como a Grega.

Filosofia Egípcia? Tranquilidade e fantástica civilização.

Mas sou ocidental, sou de uma época muito remota aos sentimentos introspectivos.

Vamos equilibrar, e assim vamos viver.

Do néctar, o prazer.

Do ferrão, a morte!!!

Desafio?

Acredito que sim…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s