Mais um nocaute do peregrino

Posicionando-se em uma espiral que faz a sucção da visão turva e imprópria da realidade, o peregrino se viu cercado de energias.

Viu o espectro passar ao seu lado, invadiu seus olhos de radiações ultra-violetas, e mergulhou em sono profundo.

Porém sabia que a alma que ele possuía, estava carregada de negatividade, dita pela própria semelhança.

Balancear e a tornar positiva era necessário.

SUA AURA ESPECTRAL PRECISAVA FICAR COLORIDA NOVAMENTE.

E assim viu-se caminhando pelo espaço sideral, flutuando, é bom que se diga, entre uma nuvem e outra.

Nuvens vermelhas de turvas visões energéticas, tão turvo ficaram seus olhos.

Sua rouquidão já estava iminente, sua voz calava cada vez mais.

Sim, mais vale para o peregrino uma sombra de energias fluidificantes que uma mão que nunca acaricia a sua pele.

Posto isso, mais uma vez o peregrino continuou suas andanças…

…e foi de fato um dos últimos atos seus.

Pois sabia, a sua hora estava chegando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s