Vivenciando a embriaguês abstêmica

Invariavelmente estarei sentado esperando o banquete chegar.

Brindarei com cálice de vinho tinto, esperando a seia de Natal.

Um banquete com o mínimo que se possa degustar, pois a sede da fome já me saciou por completo.

Não tenho mais a necessidade de comer.

Não tenho fome, só a minha eterna sede de mais um cálice de vinho tinto.

Para poder brindar e me embriagar por completo.

Quero degustar mais de um milhão de vezes o cálice de vinho tinto, pois para um alcoólatra em fase de recuperação, este é o melhor remédio.

Remédio para curar as cicatrizes da alma.

Para me fazer mais, mais que um entorpecimento.

A sede de viver, um dia de cada vez, o retrocesso da sobriedade.

Bebendo, me acalmarei, a minha sede de fome cessará. A minha sede, apenas ela, por mais um cálice de vinho tinto

Apenas isso, nada mais do que isso.

Brindemos à todos, pois tenho pressa de viver.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s