Fim de caso

Posso estar fingindo a ilusão de estar um pouco conformado, mas na verdade aceitar é impossível, o que ficou cravado nunca mais se vai.

Vou sem horizontes me arrastando para o nada, e observando como foi e agora é, olho no espelho e vejo o resto de um passado.

Que escorregou de mãos fechadas segurando as emoções, e até hoje não se sabe como foi, que se escaparam facilmente.

E essas emoções foram vividas no passado, e pelo destino a distância as separou, e de abstrata transformaram-se em lágrimas.

Hoje vou andando sem um rumo certo de caminho errado, e por andar apenas erro novamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s