A celebração do anúncio da profecia

No banquete, todos foram convidados.

Mas faltava uma pessoa, ela não compareceu.

Seria possível acreditar nesta falta?

As pessoas fazem falta nos banquetes de anunciação, as pessoas somem do seu papel na hora da consumação.

Mas esse é o papel dos ratos, dos infiltrados, dos que não gozam do mesmo prestígio.

E nessa liturgia de casos obscuros, o termo brilhante, do brilhantismo de perspectivas anunciadas, caberá aos menos prováveis.

E os que não estão no rol de probabilidades, não podem dar pitacos.

Não possuem a demonstração de apego.

Não pode reinvidicar nada!

Absolutamente nada!

E assim, a volta do peregrino, anuncia o retorno da LUZ!

LUZ divina, abençoada.

LUZ que anuncia, e as trombetas silenciam.

Para finalmente colocar as coisas em ordem, para silenciar os menos prováveis, pois o papel do peregrino sempre foi esse.

O peregrino sempre soube disso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s