A rima do marinheiro

Na rima do velho marinheiro, ajudaria entender que o caos fora instalado na embarcação.

E todos passaram a escutar a rima, e ela entoou por toda a percepção dos marinheiros desolados.

Angústia, desolamento, este foi o principal motivo do motim dos marinheiros desolados pela peste.

As angústias do ser que habita em cada um de nós, vive conflitos de desolamento, como a rima do velho marinheiro.

Não me atreveria em falar que todos estamos disponíveis para insurgir nas derradeiras e retrógradas atribuições da impureza da falta de verdade.

A imersão aos conceitos da mentira, destroi todos os complexos e retrógrados investimentos contra a realidade.

Todas as atribuições serão simples, se for analisadas dentro dos ditames da injúria.

O velho marinheiro jamais poderá se salvar!!!

Os insucessos do homem também não.

O verbo conjugado nesta ocasião, é o do Verbo, e assim, paradigmas sacros estarão em jogo.

Habitando os elementos pictóricos, atribuo aos elementos do fascínio, a beleza, com fé, nos seres que já entraram em decadência, mas permanecem para azucrinar com os altruístas.

Elementares pejuízos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s