É porque acredito em um mundo melhor

Pedimos perdão sempre que acharmos justo.

O perdão levam as pessoas ao redescobrimento, e dar o perdão não é para muitos.

Se me perguntarem se eu sou capaz de perdoar, vos digo que já perdoei a humanidade, travestida de sociedade, a que me cerca.

Desde a familiar ao fora do eixo propriamente dita, a sociedade que me cerca, foi perdoada por apena eu não a ter metralhado.

Poderia ter metralhado toda a sociedade que se apresentou desde a infância para mim.

O meu treinamento foi de choque, desde cedo, muito cedo.

A palavra que falo sempre é: não ao preconceito!!!

Não posso admitir o preconceito em todas as esferas, pois não me sinto confortável em me ver um verdadeiro bullying ambulante, mesmo na fase adulta.

Mesmo tendo conseguido controlar os meus tiques.

E mesmo assim, estou cá esperando ainda respeito por muitos dos meus.

Tenho uma incapacidade laboral, mas penso igual a todos que me cercam.

Melhor, talvez pense melhor do que os que me cercam.

Dito isto, rogo apenas que me questionem sempre, pois nada temo em relação à conduta normalizada dentro dos padrões.

Hoje, fundamentalmente, eu me respeito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s