Viver por prazer

Serei eu mesmo instrumento de difamação em relação ao próximo evento envolvido?

Me convidem para o banquete, disse mais de uma vez, quero beber do cálice sagrado, o vinho tinto que tanto acalenta.

Sou espectro e pedra do mar, sou elevado o suficiente para observar as maravilhas do mundo.

Sorrateiramente envio minhas dúvidas ao saber eloquente de quem faz com amor e sabe tratar o próximo com carinho.

Uma espécie rara, de muitos temores, muito sofrimento, mas de muita alegria plena pela vida.

O viver do prazer de quem sabe muito mais do que necessitaria, me remete ao inventário moral feito na minha paz individual.

A paz que tanto procuramos, a paz necessária para se saber respirar fundo, olhar nos olhos de quem possa ser, e dizer: eu sou livre!!!

E a liberdade é efêmera, pois somos todos presos a uma gravidade, e não podemos voar, consequentemente.

Por isso a liberdade é reduzida, mesmo que seja pelo peso da gravidade, mas ela é.

Grave seria se eu voasse e deixasse para trás os infortúnios da vida.

Vida plena e absolutamente vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s