O desejo não consumado

É difícil aceitar esse tal e dito desejo, sem que não houvesse uma série de situações dentro de seus parâmetros de análise, consequentemente não estar corretamente alinhados.

Luto por tudo que existiu de bom na minha vida, queria tudo de volta, infinitamente como era, e como teria de ser.

O fundamental em tudo é a reciprocidade.

Sem ela, nada seria plausível.

Como não tem sido, como não está sendo.

Mas, sabedor de todos os tormentos, estou à espera de um milagre, daqueles atribuídos na conjuntura de uma relação.

Vivo de inconstâncias, por isso é necessário o equilíbrio.

E assim sou senhor das minhas ações, mesmo que não as tome como deveria, mas o protagonismo dos fatos desalinhou.

E apenas as lágrimas, só elas permanecem.

Posto e dito, estou sereno à espera de um milagre, correndo do pior, pois ele seria o decreto da minha solidão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s