Pandemônio

Estava eu querendo ir alí na esquina.

Precisava comprar umas roupas para renovar meu guarda roupas.

É que eu estou uns quilinhos a mais, estou nesta saturação impregnante de ter que ficar dentro de casa, em período de engorda.

E resolvi ir, fui, andei com gosto, para quando chegar na localização que queria, perceber que estou completamente quebrado, gordo, obeso e fora de forma.

As roupas não me serviram.

Nenhuma delas.

Resolvi voltar sem o guarda roupas ideal, coloquei a que havia saído dentro da máquina de lavar, e fui para o banho.

Estou até agora absorto pelo fato de ter percebido que estou bem acima do peso.

É pandemônio.

Com a língua fora da boca, imagino apenas que vou explodir.

Nunca poderia imaginar uma situação dessas.

Meus joelhos não suportam mais o meu peso.

E assim, venho através desta, pedir para que o meu pecado não seja premiado com uma gripe, pois é tudo o que não quero.

E esta saída me custou muito mais que energias, menos saúde, pois foi por uma causa pouco edificante.

Mais duas pizzas para saborear nesta pandemia, neste panemônio.

Bom apetite, caros leitores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s