Vivo, vejo e observo

O condicionamento de uma parca e vã filosofia, remete ao fenômeno de que todos deveriam estar sintonizados com as máximas.

Mas isso nem sempre é possível.

A falta de sintonia com o mundo e com as pessoas, existe dentro de um isolamento soial de uma comorbidade neuropsiquiátrica.

Eu sou síndrome de Tourette.

Eu estou afastado de um mundo muito distante, mas perto se for comparado ao metro quadrado, porém o isolamento é social.

Não territorial.

As pessoas cospem na minha cara, eu não sinto respeito por parte delas.

Esta é a realidade de um portador, esses são os problemas a enfrentar.

Saindo pela tangente, escapulindo de uma armadilha, eu transito como uma sombra que chama a atenção de todas as pessoas.

Nem sombra consigo ser.

É como se eu fosse uma sombra pop, todos estão me observando e apontando o dedo.

Por isso comungo da teoria da desqualificação da padronização social.

E sobrevivo, entre olhares e convites para portas erradas, na atmosfera rarefeita de um padrão de vida, que desqualifico totalmente.

E assim olho nos olhos do mundo, e o engulo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s