O falso indigesto

Não obstante à realidade dos fatos, sinto-me predominantemente aceitável, num contexto egocêntrico de vida.

As pessoas são por demais competidoras, e não seria cometitivas, pois a ignorância que me cerca, é igualmente ignorante.

E bota ignorância nisso.

Mas eu levo numa boa, até sinto um ar de deboche nas minhas iniciativas de interação, mas vejo que na verdade as pessoas tentam debochar de mim.

Eu saio na tangente, escapulo de forma heróica, não temendo as investidas de outras pesoas.

Para viver nesse mundo, tem que haver a coragem.

Tudo que eu quero a obstinação me dá, força para viver, força para lutar.

E no meio da selva de pronúncias e preconceitos, eu viajo como um eterno peregrino para o deserto das falácias.

O peregrino não pode chegar mais adiante, pois é muito perigoso.

Por isso vai até o resto da curva, e de lá, pode vencer os embates ideológicos.

Mas depois dela, nunca.

Depois dela, é onde habita o pecado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s