Confinamento espiritual

Aprisionado com o magnânimo tempo, procuro sair das minhas amarras mentais com um pouco de literatura digital.

Não sei o que se foi no tempo, mas soube que as minhas amarras mentais se sobresaíram deste amargo mundo.

O mundo está encarcerado, nunca antes soube de tamanha brutalidade introspectiva.

O meu “eu” introspectivo está a cada dia mais pulsante.

Me sobresaí de inúmeros contratempos e consegui colocar um norte na minha visão.

O passado deixei para trás.

Isso aprendi na filosofia dos doze passoas e das doze tradições.

Não vou lamentar o que já passou, não posso ficar à mercê de espectros que pairam no meu passado.

O momento é o de me reconduzir a uma situação de reviravolta.

Consegui muitas coisas com o meu comprometimento interior.

Desfruto pesadelos do passado, mas eles não me atingem como atingiram um dia, agora no presente.

Faço de mim um comando de uma filosofia frutífera, que serve para a vida toda.

Um dia de cada vez, sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s