Sou eu mesmo

Agora, depois de uma boa água fria na cabeça, espero que meu raciocínio funcione um pouco mais tranquilo.

Era preciso a água.

Foi bem revigorante.

Vou me levantar para poder pegar um pedaço de céu.

Busquei um refúgio onde seria eu mesmo, sem maquiagem, cru, e consegui obter um lugar bem perto de mim mesmo.

Onde a companhia se faz presente.

Se um dia me fiz refém de mim mesmo, hoje sou de fato, e com todos os atributos de contestação.

E se me perguntarem onde eu iria me tornar imperador, diria que em qualquer lugar que não fosse o meu do origem.

Pois santo de casa não faz milagre.

Já dei adeus, faz tempo, às feridas que me magoaram com o tempo.

Cicatrizaram.

Agora, apenas aguardar um novo holofote, para fazer tudo novamente, mas de forma diferente.

E para sempre estarei comemorando o meu retorno triunfal, de forma mais intensa, pois a arte será outra.

Não poderia depender de mais nada, apenas me eximir dos meus pecados, e esperar um alento.

Para sempre, dar conta de mim mesmo, um rei posto sem a sua coroa.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s