Garrafas plásticas

Deslizando por essa tênue climatização da minha saborosa atmosfera, vou ao encontro do espectro da vida.

Aqui fortaleço cada vez mais, a minha magnitude no reflexo de meus pensamentos.

Aqui, coloco os elementos de toda uma vida em xeque.

Não vou mais vociferar por desejos roubados, aqueles subliminares, daquelas parcas e atribuídas funções de desmonitoramento.

Estou solto para voar entre rios e esgotos, pois me criei na lama, e dela me foi dado o alimento necessário para sobreviver.

Vou na circunferência de dados que num relógio de paredes, consegue alcançar os ponteiros do mesmo, confundindo o nascer e o por do Sol.

Não tenho hora para nada.

Nada mais me pertence nesta vida de indigestas lembranças.

Na lama me criei com porcos, e com porcos conheci o farelo, delicioso e temperado farelo.

Dou à vida a resposta que daria a uma prostituta de Sodoma, portanto cairia na cama com a vida.

E teria um filho com a vida.

Para poder um dia vencer na vida!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s