Um mero acordo

Foto por Pixabay em Pexels.com

E me dizer agora, numa grande manhã de domingo, que o destrato com a realidade seria apenas uma ilusão?

Farei os meus comentários posteriormente, o que mais quero agora é me embrenhar no infinito, partir do princípio de que tudo não foi em vão.

Fiz um estardalhaço na frente da minha agonia, para que ela libertasse a quinta parte da minha essência, e consegui um relicário de poesias marginais.

Agora duvido que a minha estirpe esteja tão elevada como a essência do meu agoz.

Ele chegou para me fuzilar, aniquilar a minha vida.

Vamos todos esperar um lamento, a pena de quem merece dar um alívio aos pobres mortais.

Vou me embasar na simplicidade de quem sempre esperou com fé que tudo acontecesse.

Agora, mais uma vida se embrenhou pelos quintos dos infernos, pois lá é o lugar abençoado onde vão parar os desafortunados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s