Sabedor da razão

Foto por Zetong Li em Pexels.com

O dia chegou, aprazível como só ele pode ser.

Aqui, na calada dos primeiros raios de Sol, observo o quanto deveria ser dentro de um estado de máximas denominações.

Vivo constantemente na angústia de um semblante um pouco controverso.

Estou pronto para mais uma maratona literária.

Daquelas que me fazem jorrar posts enquanto eu esteja com um fio aceso de raciocínio, um raciocínio repleto de energia.

Aqui venho esmagar todos os dissonantes, venho entoar todas as dissonantes, para aí sim fazer a música perfeita para meus ouvidos.

Vou acobertar meus instintos remotos.

Vou acalentar os meus devaneios.

Quero fazer poesia mórbida, marginal, um relicário de poesias marginais.

Vou desejando um ótimo e abençoado dia para todos, um forte abraço à todos.

Vou ficando por aqui, na certeza de que mais e mais vezes estive com esses sentimentos, tão honestos, tão conflitantes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s