Indivíduo zen

Foto por Bruno Thethe em Pexels.com

Tratorando no semear da loucura, observo de longe meus olhos latejantes, eles voaram pelo espaço.

Tenho dentro de mim a sede insaciável da loucura, minha mente se perdeu há bastante tempo.

O espectro da luz abençoada, olha por mim nos inúmeros momentos em que estive são, mas na verdade o apreço pelas coisas vis, me deixou atordoado por muito tempo.

Aqui apenas uma pessoa que busca sua paz interior.

Quero semear por muitos instantes o meu são observar sobre um todo, este todo muito bem observado por mim.

Rifes espalhados no nada, me inspiram para eu obter uma inúmera variedade de posicionamentos, quero me desdobrar entendendo o íntimo das pessoas que me ladeiam.

Aqui estou agora, comumente observando os infortúnios da destemperança.

Quero evoluir como pessoa, quero ser grande perante um todo.

Sou liberto das minhas amarras, vivo na constância reflexiva.

Mais um obstáculo imaculado, minha observância é o reflexo nítido de minhas conquistas, observo com vários olhos.

Vários olhares.

Olhares perturbadores, insinuantes.

Garanto para mim todo o profano e indigesto momento da aleluia.

Para todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s