Cargas emocionais

Foto por cottonbro em Pexels.com

Um décimo do meu desejo é infimamente desprezível perante o meu sentimento pela desgraça da sociedade.

Agora apenas sei que estou protegido de suas amarras.

Suas garras não mais podem me tocar, por consequência, desbaratino toda a sagacidade da sociedade para comigo.

Estou livre!!!

E agora estou apenas na contramão de meus desejos não consumados, porém desvio a reta e entro em rota de colisão, novamente.

Quero absorver todos os conceitos ditos e amarrados na essência do saber filosófico, aquele que leva à reflexão pura.

Por estar em estado de graça, esqueço de vez a danada da carga social a que me fui atribuído, e desgarro das suas amarras.

Por agora, apenas isso, nada mais a refletir.

Sofrer, talvez, só um pouco.

O momento é de transição, leva um tempo para eu me curar das dores.

Talvez uma luz para que meu cérebro não vire passa?

Talvez, sim, pode ser…

Mas o certo é que estou por aqui, mesmo que eu imploda por dentro, estarei sempre à espera de um marasmo pessoal.

Vou aguardar o tempo, senhor das dores…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s