Quando me fiz herói

Foto por Josh Hild em Pexels.com

Quase que um encanto me destrói por completo.

Uma vida deveria ter mais e mais coisas para apreciar no sentido plural.

Através de várias conotações completamente harmônicas, venho aqui à procura de uma ritmia de destinos para o meu íntimo lar.

O lar das grandes conquistas.

Tenho em mãos o testamento do meu sentimento puro e verdadeiro.

Vou de encontro com a minha sofisticada denúncia de que o amor deverá vencer todas as situações pandêmicas.

Gosto de ciclos de vida.

Gosto de obter o perdão da razão.

Sou a atmosfera que respira os pecados e outrora, e recrio a minha imagem significativa, para o além vida desta famigerada morte anunciada.

Deixo um mastro longo de processos divinos perante a vida em detrimento do meu destino.

Quero saber mais coisas a respeito do meu sentido.

Vou além vida, pronunciar a quantificação de elementos pictóricos, e risco o rabisco da fórmula sinistra.

O sentido pleno está cada dia mais engajado na normalidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s