A lucidez que me permeia

Foto por Simon Clayton em Pexels.com

Antes essa angústia de agora que a euforia alcoolizada de uma pessoa que foge de suas obrigações para consigo mesmo.

Ciente da minha dependência alcoólica, fujo da embriaguês, procuro a sobriedade de agora, e me conforto um dia de cada vez.

A conduta a se tomar é a de sempre se manter sóbrio, e desta feita, harmonizar com o próximo e consigo mesmo.

Sou mar que transborda em necessidade de amparo emocional, me amparo na mais prendada cuidadoria psiquiátrica, para assim conseguir me manter equilibrado, ou, quase, equilibrado.

Deixo para trás todas as mazelas mentais que me procuram, batem na minha porta insistentemente, não suporto mais.

Mas deixo para trás…

Me conforto no rife da guitarra que estou escutando, na geometria musical do embalo que me eletriza.

Por fim, me levanto sempre no outro dia, mesmo sem a vontade do tal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s