O espectro desalmado

Foto por Dalila Dalprat em Pexels.com

Resistindo ao pandêmico incômodo de uma possível convulsão social, me atrevo a ficar calado no meio do nada.

Por muitos sentimentos eu passei, e não quero agora me fazer um espectro desalmado.

Agora me pego orando pelos meus…e que eles tenham muita saúde, para podermos um dia nos reencontrar.

Por enquanto apenas um simples regosijo de quem teve os alicerces da turbulência um deslize de outrora.

Para muitos anos caminhei no futuro, e agora no passado tento recuperar o tempo perdido.

Perdido por demasia…

Um sentimento de perda total e absoluta.

Não sou possuidor do dom divino, não posso me alinhar neste mosaico de coisas abstratas, por se tratar de uma abstração da alma.

Vou nítido para o além, além mar.

E das profundezas do oceano, uma oração para a Deusa da destreza.

Quero me reencontrar com os meus, adiante, alinhado com a perseverança, vou de encontro ao infinito.

Infinito dreams.

Paralelo dreams.

Para além da tocaia, urubuservando o horizonte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s