Devaneios

Foto por Magda Ehlers em Pexels.com

Como poderia, uma múltipla situação de delírio, me trouxesse um alívio imediato das circunstâncias mais que especiais.

Galopo sempre em direção do fortuito desejo não consumado.

Já perdoei a humanidade, agora espero que ela peça perdão a mim.

O controverso desejo efêmero das circunstanciais e deploráveis cargas explosivas, leva o meu coração a clamar mais e mais vezes por justiça.

Justiça abençoada.

E que não fique uma salada de frutas para eu degustar, pois caso assim seja, quero saborear o néctar das frutas.

Sereno e distante de tudo, aguardo o meu momento chegar.

Quero demais as formas antagônicas aos meus desejos, que elas possam conduzir a minha missão de ponta a ponta, como se nenhum mal tenha acontecido.

Para aí sim, ser sabedor de que a humanidade de fato tenha liberado o meu tão desejado perdão.

Assim, para sempre, e sempre, não mais que um gesto delinquente.

1111

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s