As máximas

Foto por Pixabay em Pexels.com

Posso viver em uma mácula de dejetos associados a minha loucura, e vivo dentro de uma bolha social, não conseguindo dela me desgarrar em hipótese alguma.

Por mais de uma vez estive dentro de um receptáculo de informações dentro de uma falta de sincronia, e me peguei praguejando ao vento.

Hoje sou apenas o reflexo de uma pessoa que sonhou um dia em ser bem sucedido na vida, e nada poderia ser diferente que a sina de se estar dentro de uma ilusão.

Pois da ilusão me fiz metáfora, e dela me tornei rei.

Mas a majestade nem sempre ficou nos caminhos da bonança.

Rogo atualmente por uma retórica que me traga os anseios de vida.

Não sei ao certo se eu estou vivenciando momentos sublimes.

A tristeza me faz apenas mais um na escalada do retrocesso, eu sei demais que serei apenas uma só pessoa neste miserioso caminho esburacado.

Quero me livrar das amarras de uma possibilidade, não sou apenas o retrógrado desmonte de uma realidade, sou de fato a realidade encoberta.

Para muitos, estou aqui de passagem, mas para mim, eu arrebento as possibilidades para me sentir com máxima eloquência, num discurso para a eternidade.

Sempre estarei por aí…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s