Tratado de paz

Foto por eberhard grossgasteiger em Pexels.com

Como saberia dizer se eu estou sendo de fato um cara que leva a pacificação para as pessoas?

De fato sei demais dos meus complexos e intermináveis desejos de propagar a paz, tendo em vista que já perdoei a humanidade.

Guardo dentro de mim toda a culpa por ter sido uma pessoa problemática.

Por mais intenso que possa ser, os reveses que me perseguem são de uma naturalidade sem igual.

Procuro sempre dentro de mim proceder de forma espontânea.

E mais e mais vezes tenho o indulto de um pequeno grito de liberdde, para poder nas variantes do complexo de prisão, obter o perdão de todos.

Mas como sempre digo, a humanidade tem que me pedir perdão também.

E assim, aguardo sempre um posicionamento dela, para poder me refazer como pessoa, encontrando um completo e misericordioso pacificador.

Quero muito obter a clarevidência dentro de uma variante de destinos.

Para sempre irei de encontro com os meus anseios, e vou de volta para a imensidão da fortuita vida.

Como um mártir, abençôo os que estão ao meu lado, eles precisam da minha prece.

Um ser incontrolavelmente cheio de destrezas.

E irei para sempre conclamar a minha vitória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s