Inferno Interno Eterno

Inferno Interno Eterno – Martina Bicchierai

Um passo a mais na negatividade, e embarco numa odisséia nefasta onde todos os meus sentidos, mergulham dentro de uma prisão sem muros.

A prisão da mente propriamente dita.

Em pensamentos odiosos e funestos.

Num pandêmico acontecimento de revezes, sem a mínima pretensão de me deixar fora das garras pessimistas do pensar, no pesar.

E as funestas e fatais modalidades de pensamentos aprisionados e negativos, é a essência de meu turvo semblante negro.

Agora me perguntam sobre a velha caolha, não sabedores de que a cegueira comprometeu um dos meus olhos, e caolho fiquei também.

Com a moela do cérebro mais que exposta, os transístores que levam o meu nervo dentro de uma microscópica célula, viraram passa.

Me resta recorrer ao oráculo, o nefasto oráculo que se envaidece da carne viva do meu sentimento introspectivo, levando ao putrefato, todo e qualquer anseio de vaidade.

O võo do pássaro negro me levará às profundezas do planeta, onde os vermes levam a carne, a um beco sem saída.

Inferno Interno Eterno (RIP)

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s