Onde a fúria acalma

Mais um dia organizadamente sutil, nos aspectos da morosidade.

É muito simples a minha intenção em ter um devaneio de rupturas dentro de um comportamento singular.

Vou caminhando solitariamente rumo ao infindável abismo que me separa, sou a ínfima parte do resplandecer.

Quero a vitória na reta de chegada.

Estarei livre de meus tormentos quando fizer um retrocesso na inicial e denominadora linha tênue que separa a minha dor da alegria de viver.

Estarei certo de que fui sempre o peso na balança que tendeu a me dar maior visibilidade.

Agora sim, reflexo de mim mesmo.

Sou fiel aos meus propósitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s