Para minha própria sobrevivência

Por todos os saberes emocionais, me encontro dentro de uma catacumba.

Até poderia submergir e respirar um pouco, mas o encontro com o improvável está me corroendo as raízes.

Tendo vista o atraso do próximo, nada mais posso fazer do que esperar.

E espero…sempre. Dentro do meu imaginário, um alívio de sensações plenas.

Quero demais o desejo que se foi…o meu desejo foi embora, não sei mais por onde começar.

Por hora, senta-se uma estranha ao meu lado.

Queria ficar só, apenas isso. O que fazer?

Sim, a maldade está nos olhos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s