Os lábios

Os novos tempos vieram, e com ele o sabor da sede de sensualidade, de descobertas, pois o mundo é cheio de surpresas.

Me pego absorto pelo desejo do pecado, independente do sabor indigesto das sequelas labiais, pois o gosto do pecado fica justamente nos lábios.

Os lábios são excessivamente recorríveis ao nefasto poder da embriaguez sensual, diríamos que amplas no sentido plural.

Um nefasto pensamento de traição beira ao colapso da mente com a entrega ao desejo.

As introspecções são perpetuadas por encontros e desencontros poteriores, pois o sabor da sensualidade é efêmero, dura pouco.

E o sabor do batom está nos meus lábios.

Sendo a antítese do abençoado invólucro de desejos reprimidos, o desejo de exorcisar a solidão está se apresentando.

Não…

Não posso mais lutar, venha até mim desejo perigoso, delicado…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s