Aliviar…

Penso que já fui dono de uma traumática e confusa dor, e essa dor foi se dissipando, até o entendimento de meus transtornos neuropsiquiatricos.

Comumente observo que dias melhores sempre haverão de vir.

Olho com a convicção de que o maior de todos os milagres aconteceu: depois de chafurdar na lama, consegui sobrevida e ela já perdura dez anos.

Hoje me conforto por ter virado a chave, consegui a maior de todas as minhas vitorias, e que venham demônios a me perseguir, sempre estarei mais fortalecido a cada dia.

O ontem foi um tempo indefinido.

O hoje próspero.

Lá atrás, lutei contra fantasmas poderosos, de transparência lasciva.

Agora me pergunto: valeu a pena?

E se ser uma lembrança fosse o mais prazeroso para mim?

Não posso mais seguir adiante com esses resquícios fantasmagóricos.

Aqui dissipou a minha angústia.

Aqui faço terapia comigo mesmo.

Agora eu sei: só porcos com farelos para me levar para a masmorra impenetrável. Estou livre, e essa liberdade se chama amor.

Um comentário

  1. Maravilhoso texto, jovem poeta!
    Reflete bem o seu estado de espírito essa cura da sua Alma, do seu Ser.
    Todos nós fomos feitos à imagem e semelhança de Deus.
    Penso que você agora compreendeu.
    Olhe-se no espelho e se ame! Você é uma criação Divina!
    Parabéns! Continue com esse processo de cura!
    O passado foi ruim, o presente o está curando, o amanhã será ainda melhor.
    Deus não abandona os seus filhos!
    Amo você e esse seu belo “encontrar-se”.
    Mainha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s